Mini Cheesecakes de Limão e Mirtilos

Nunca tinha experimentado cheesecake cozido, aquele bem tradicional americano, por diversos motivos: antes de mais era mais prático aquele que vai simplesmente ao frigorífico, depois era o problema do banho-Maria no forno, e por último, meti na cabeça, que iria saber muito a queijo!

Escusado será dizer que nenhum destes motivos é válido... isto porque a receita que vos trago hoje é tão (ou mais) prática do que o cheesecake sem forno, não precisa de banho-Maria e não sabe rigorosamente nada a queijo! Além disso é o melhor cheesecake que já comi até hoje! Por isso, aprendam com as minhas parvoíces, e não julgues antes de provares... podes estar simplesmente a privar-te daquela que será uma das tuas receitas (no caso sobremesa!) favoritas!



Mini Cheesecakes de Limão e Mirtilos

Ingredientes para 8 a 10 cheesecakes:
  • 100 g de bolachas digestivas
  • 50 g de manteiga sem sal
  • 200 g de queijo creme
  • 80 g de açúcar
  • 2 ovos
  • 1 saqueta de açúcar baunilhado Vahiné
  • 1 colher de sopa de leite meio gordo
  • raspa de 1 limão
  • 75 g de mirtilos frescos
  • 100 g de Dulcicreme de Limão Dulcis

Preparação:
1. Pique as bolachas até obter uma textura areada. Adicione a manteiga, previamente derretida, e o leite, e misture até obter uma textura de areia molhada.
2. Distribua as bolachas por formas de papel, colocadas em formas metálicas, e pressione de modo a cobrir o fundo das formas.
3. Leve as formas ao forno, pré-aquecido nos 180 ºC, durante 2 a 3 minutos até que a base de bolacha fique dourada e crocante. Retire do forno e deixe arrefecer completamente.
4. Entretanto faça o recheio, batendo o queijo creme juntamente com os açúcares e a raspa de limão. Adicione os ovos e misture apenas para homogeneizar o creme.
5. Distribua a mistura pelas formas de papel e coloque, dentro de cada um, 4 a 5 mirtilos frescos.
6. Leve os cheesecakes ao forno, pré-aquecido nos 180 ºC, durante cerca de 20 minutos.
7. Retire-os do forno e deixe-os arrefecer completamente, colocando-os de seguida no frigorífico durante no mínimo 2 a 3 horas e decore-os a gosto antes de servir.

Bom apetite!

Segue-me também em:
   

Cervejaria 100 Montaditos ● Arrábida Shopping

Confesso que não sou grande apreciadora do conceito espanhol de tapas e afins, por isso as minhas expectativas ao entrar na famosa Cervejaria 100 Montaditos para almoçar não eram elevadas!


O espaço é grande e muito bem decorado, com mesas e bancos de vários tamanhos, candeeiros rústicos suspensos e várias molduras nas paredes por todo o lado.



Os 100 Montaditos encontram-se num local privilegiado, tendo uma vista maravilhosa sobre as cidades de Gaia e Porto, da varanda do Arrábida Shopping.



O conceito da marca é bastante interessante e bem diferente dos restantes restaurantes. Existem nas mesas blocos de notas para preenchermos com o pedido, nomeadamente, quais as sandes que queremos (recorrendo aos números que cada uma delas tem, de 01 a 100), se queremos batatas fritas, tapas, saladas, bebidas ou outros produtos, e também se queremos sobremesa.

Como o nome indica existe 100 montaditos diferentes dos quais podemos escolher 99 montaditos fixos do menu, ou personalizar o montadito número 100 a nosso gosto, escolhendo 4 ingredientes. Existem 3 tipos diferentes de pão também: baguette, chapata e pão de cereais. E até mesmo as sobremesas são servidas em pães de chocolate!


O pedido é entregue no balcão, dá-mos o nosso nome (ou qualquer outro que vos apeteça para tornar a experiência mais divertida!) e, quando o pedido estiver pronto, somos chamados a recolhê-lo, novamente ao balcão.


Para começar pedi um dos aperitivos, as batatas com queijo cheddar e bacon, o montadito de salmão fumado, cebola crocante e molho ali oli em pão de cereais (n.º 78) e a tradicional Coca-Cola a acompanhar... como eu adoro Coco-Cola, não adianta!


Fiquei surpreendida com este conceito confesso... as batatas fritas eram divinais, super crocantes, bem como os pedaços de bacon, e com um queijo cheddar líquido. O montadito era uma delícia, o pão estava morno e crocante, o molho é muito saboroso e a cebola crocante dá-lhe um toque fantástico...


Entretanto já experimentei vários montaditos, todos eles muito saborosos... mas nos meus favoritos estão sem dúvida: montadito capresse (n.º 91), salmão fumado, cebola crocante e ali alo (n.º 78), salmão fumado, queijo brie e molho de mostarda e mel (n.º 79).


Vale a pena aproveitar e conhecer este espaço, especialmente se forem às 4ª feiras ou domingos, em que todos os montaditos e aperitivos do menu ficam apenas por 1€, bem como algumas bebidas! E as saladas ficam por 2€.



  • Atendimento: 5
  • Ambiente: 4
  • Tempo de Espera: 5
  • Comida: 4
  • Qualidade/Preço: 5

Avaliação Global: 4,5

100 Montaditos Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Bacalhau Fresco Assado com Tomate e Manjericão

Adoro desafios... que me sejam dados ingredientes específicos para soltar a imaginação, a criatividade e colocar na nossa mesa um prato novo, diferente, mas igualmente delicioso! Por isso aceitei o desafio da Iglo e do chefe Tiago Bonito de bom grado...

O bacalhau é o peixe mais icónico da gastronomia portuguesa, principalmente o bacalhau seco (ou salgado), que pode ser cozinhado de 1001 maneiras! A Iglo decidiu inovar lançando um produto novo no mercado, a tranche inteira de bacalhau fresco (sem espinhas), pescado em alto mar e congelado com toda a qualidade!

O desafio consiste em preparar uma receita original com a nova tranche de bacalhau fresco da Iglo, partilhando a receita e fotografias no blogue. Vários blogues foram igualmente desafiados, sendo todas as receitas avaliadas com base na originalidade, criatividade, empratamento, ingredientes e exequibilidade. Por isso vamos, sem mais demoras, passar ao que interessa: fotografias, ingredientes e preparação!

Hashtags: #igloportugal #bacalhaufresco #cesarcastro


Tarte de Oreo Golden e Morangos

Recentemente comprei uma forma rectangular, não muito grande, que já utilizei para outra sobremesa também, uma Tarte de Oreo com Morangos. Esta forma é simplesmente perfeita... serve sensivelmente 4 a 6 pessoas por isso, cá em casa, dá perfeitamente para nós... e o seu tamanho serve de desculpa para fazer sempre mais uma tarte, mais uma, mais uma!

Desta vez experimentei fazer um creme com mascarpone, um queijo que aprecio bastante em salgados, mas que nunca tinha experimentado em doces, com receio de que ficasse com um sabor demasiado intenso a queijo... esse receio era totalmente infundado! O recheio fica leve, cremoso e muito saboroso, recomendo vivamente! Esta tarte é perfeita para nos despedirmos do Verão, porque não há nada melhor que aproveitarmos as frutas da época e a companhia de família e amigos, e de uma boa fatia de tarte!




Tarte de Oreo Golden e Morangos

Ingredientes:
  • 1 pacote de Oreo Golden
  • 50 g de manteiga sem sal
  • 250 g de queijo mascarpone
  • 1 colher de sopa de sumo de limão
  • 1 colher de chá de essência de baunilha Vahiné
  • 50 g de açúcar em pó
  • raspa de 1/2 limão
  • morangos q.b.
  • topping de morango Vahiné q.b.

Preparação:
1. Num processador coloque as bolachas e triture até obter uma areia fina. Adicione a manteiga, previamente derretida, e processe até obter uma textura de areia molhada.
2. Coloque o preparado numa forma de fundo amovível (aproximadamente 15 x 8 cm) e acalque bem a massa com os dedos e alise com as costas de uma colher. Leve ao congelador durante 10 a 15 minutos para refrigerar.
3. Entretanto prepare o recheio colocando no processador o queijo, o açúcar em pó peneirado, o sumo de limão, a essência de baunilha e a raspa de limão. Misture tudo até obter um creme homogéneo.
4. Verta o creme sobre a forma e cubra com papel de alumínio. Leve ao frigorífico a refrigerar durante no mínimo 4 a 6 horas.
5. Antes de servir, arranje os morangos e corte-os em pedaços para uma taça. Adicione um pouco de topping de morango a gosto, e envolva bem.
6. Disponha os morangos sobre a tarte, decore com folhas de manjericão fresco e sirva de imediato.

Bom apetite!

Segue-me também em:
   

Salada de Fusilli com Atum e Tomate

Quando o nosso trabalho é exigente, quando nos faz viajar e alterar os nossos horários de refeições, torna-se ainda mais importante comer bem, saber aquilo que comemos e como foi confeccionado! Assim sendo e, apesar dos tempo nos fugir pelos dedos, é fundamental andarmos de marmita atrás de nós, de preferência uma marmita fácil, saudável e económica.

Nada me soa mais prático do que uma salada de massa, que se pode comer fria ou quente, a que podemos juntar mil e um ingredientes, aproveitar sobras no frigorífico, ou aqueles legumes de época que imploram por serem consumidos... esta é uma das minhas versões favoritas (confesso que apenas recentemente experimentei massa com atum, nesta versão, e fiquei fã!), com atum ao natural, tomates frescos, queijo cremoso de sabor intenso e aromático, que só a Saloio nos sabe dar... o toque perfeito para a minha marmita!


Pizza de Fiambre e Cogumelos (base de claras)

As claras acumulam-se no congelador de forma quase incontrolável... e servem sempre de desculpa para experimentar uma ou outra receita nova, diferente, inovadora... apenas porque, como disse, é necessário gastar as claras. Esta pizza veio nesse seguimento... domingo à tarde bate uma vontade louca de comer pizza! Fazer a massa estava fora de questão, precisava de algo mais rápido e prático. Recorri à minha infindável lista de inspirações e encontrei a receita perfeita, saída do blogue Lemonaid, que adaptei aos ingredientes que tinha em casa e à qual dei o toque pessoal.

O resultado? Uma pizza deliciosa, leve, nutritiva e saciante, que se faz em 5 minutos... perfeita para terminar a semana em grande.